Ladrilhos Hidráulicos

É tão remota a história dos ladrilhos hidráulicos que até hoje é difícil saber de onde surgiram.

Veja como os ladrilhos deram estilo e identidade ao ambiente

Desde o início do milênio, ainda podem ser admirados belos exemplares existentes nos palácios bizantinos, na arquitetura renascentista da Itália e em pisos de igrejas espanholas nas cidades de Toledo, Granada e Sevilha.

Portugal, também ajudou a difundir o uso deste revestimento em suas colônia. No Brasil ele ficou mais popular nos séculos XVI e XVII.

Os ladrilhos hidráulicos ficaram por um longo tempo somente como uma referência história até que o olhar atento de arquitetos e construtores redescobriu este revestimento, começando assim uma verdadeira caça ao tesouro, com uma constante busca para encontra colecionadores e fabricantes de fôrmas antigas feitas de ferro e quase sempre importadas.

Quem investiu nessa pesquisa a fundo foi o baiano Hailton Costa, professor da Escola Politécnica da Universidade Federal da Bahia. Hailton descobriu formas antigas e com o traçado original, passou a produzir as mesmas em fibras de vidro.

A fabricação de ladrilhos hidráulicos dura poucos minutos. Começa com a tinta colorida preenchendo os espaços vazados da fôrma. Depois é a vez do secante e do cimento umedecido, passando rapidamente pela prensa e depois mergulhados na água.

Aqui os ladrilhos foram aplicados nas paredes de uma cozinha

Existem vários tamanhos e formas, e a fôrma feita com fibra de vidro nos permite maior criatividade nos desenhos e detalhes.
Os ladrilhos podem durar de 50 a 80 anos.

Hoje contamos com resinas protetoras que podem ser aplicadas depois de peças prontas, dando aspecto brilhante, semi-fosco ou ante-derrapante. A limpeza é feita com cloro ou água sanitária.

Esses ladrilhos deixam o ambiente com uma identidade muito particular.

Bom. É isso. 
Fique com a dica e até a próxima oportunidade.